Peças para o próximo leilão

141 Itens encontrados

Página:

  • Yolanda Mohalyi (1909-1978). ABSTRATO. Óleo sobre tela. 80 x 65 cm (mi); 85 x 70 cm (me). Assinado (cie).
  • Milton Dacosta (1915 - 1988). CENA DE BAR. 1937. Óleo sobre tela. 40 x 50 cm (mi). 60 x 69 cm (me). Assinado Dacosta 1937 (cid). Moldura original Kaminagai.
  • Teixeira Leite (1965). MESA DE MÚSICO 44. 2021. Óleo sobre tela. 60 x 90 cm. Não possui moldura. Assinado com o monograma do artista no cid.
  • Carlos Balliester (1870-1927). NAVIO EM MAR REVOLTO. Década de 1920 (C.). Óleo sobre madeira, 25 x 36,5 (mi); 42 x 54,4 (me). Assinado C. Balliester (cie). Ricamente emoldurado. Estampilha colada no verso. Belíssimo e em ótimo estado de conservação.
  • Nigeria, Africa, século XX. Pequeno leopardo dito Ife em bronze em posição de descanso. Técnica da cera perdida. Medidas: 15,5 cm (b);  8,5 cm (h) x 6,2 cm (p). Esse extraordinário leopardo em bronze é considerado um ícone real entre os povos do Benin, na Nigéria. O leopardo é símbolo da força, elegância e poder do rei. Os bronzes do Benin estão entre os maiores tesouros culturais da Africa. As peças mais antigas datam 1000 anos de idade e se caracterizam por um realismo incomum e por uma primorosa técnica de fundição. Quase toda a arte do Benin foi criada em devoção ao rei. Os leopardos de bronze eram frequentemente utilizados como moringas reais. A água escorria da boca do animal para as mãos do rei nos rituais de limpeza e purificação. Eram mantidos nos altares reais. Alguns eram presenteados pelo rei aos membros da sociedade por algum ato que exigisse a distinção do soberano.
  • Minas Gerais, século XIX. Escultor não identificado. JESUS CRISTO COM O SAGRADO CORAÇÃO. Cedro, 25 cm de altura. Faltam as mãos e um dedo do pé. A alta qualidade da talha da presente imagem aponta para a autoria de um artista de nível. Também a iconografia é singular: Jesus acha-se representado sentado não sobre um trono, à direita de Deus Pai Todo Poderoso, de onde há de vir a julgar os vivos e os mortos (como está escrito no Credo), mas numa cadeira comum, à mostra seu Sagrado Coração e originalmente no ato de abençoar (faltam-lhe as mãos para o comprovar). Nas laterais e no fundo da cadeira veem-se símbolos da Eucaristia, como o pão, o cálice a a palma. O culto ao Sagrado Coração de Jesus originou-se depois que em 1675 Santa Maria Margarida Alacoque (1647-1690) teria tido uma visão de Jesus que lhe mostrava o coração em chamas e coberto de espinhos  símbolo de seu amor pelos homens e dos sofrimentos que os mesmos lhe causariam.
  • Brasil, século XX. Excepcional oratório de salão no estilo eclético confeccionado em madeira nobre escura, apoiado sobre quatro pès torneados, coroamento arrematado por baldaquino encimado por cruz. Ricamente entalhado, com colunatas nos vértices, porta e laterais em vidro, munido de fechadura e duas chaves (funcionando). Medidas: 50 (b) x 81 (h) x 30 cm(p). Placa traseira parece ter sido trocada (conforme fotos). Em ótimo estado de conservação.
  • Alfredo Ceschiatti (1918-1989). GUANABARA. Grande escultura em bronze patinado, base em mármore negro. Medidas: 90 cm (b) x 35 cm (h) (sem a base); 100 (b) x 45 cm (h) (com a base). Assinada no bronze e com selo da Fundição Zani. Ceschiatti  cuja obra foi objeto de uma grande retrospectiva realizada em 1976 no MAM-SP - soube impregnar de dignidade e nobreza suas esculturas de mulheres, anjos, santos e profetas, bailarinas e ginastas. Servido por boa técnica e hábil em captar o essencial de cada forma, modelou-as suave e delicadamente, despojando-as do supérfluo para só se concentrar na expressão, tranqüila ou melancólica, das figuras. Simplicidade e contenção são as qualidades marcantes desse escultor, cuja modernidade nunca pretendeu esconder os fortes vínculos que o ligavam à grande tradição mediterrânea (in Teixeira Leite, José Roberto. Dicionário Crítico da Escultura no Brasil).
  • Zaven Paré (1961). ENCONTRO ENTRE RAOUL HAUSMANN E SANTOS DUMONT. Valencia (California/EUA), 1999. Escultura, peças de madeira e partes de avião. 65 (b) x 43 (h) x 14 (p) cm. Para o brasileiro, Alberto Santos Dumont dispensa apresentações, mas Raoul Hausmann (1886-1971) foi um artista plástico, poeta e romancista austríaco com produção inserida no movimento dadaísta, tendo criado colagens experimentais, fotomontagens, esculturas, pinturas e poesia sonora.
  • Jorge Guinle (1947-1987). COMPOSIÇÃO. 1981. Óleo sobre tela. 96 x 70 cm (mi); 104 x 79 cm (me). Assinado e datado (cid). Acompanha certificado de autenticidade.
  • Carybé (1911-1997). FIGURAS A CAVALO. Escultura em bronze. Comprimento: 38 cm. Altura: 39 cm. Assinada.
  • Samson Flexor (1907-1971). COMPOSIÇÃO. 1953. Óleo sobre cartão. 40 x 54 cm (mi); 52 x 63 cm (me). Assinado e datado (cie)..
  • José de Dome (1921-1982). SÃO FRANCISCO. 1970. Óleo sobre tela. 100 x 50 cm (mi); 115 x 65 cm (me). Assinado, localizado e datado José de Dome / Cabo Frio 04-5-70 (cid). No verso: "São Francisco" / José de Dome / Cabo Frio - 04-5-70 / óleo, tela - 100 x 0,50. RIcamente emoldurado e em perfeito estado de conservação.
  • China, idade indeterminada. Minichaleira em bronze com corpo decorado por motivos zoomórficos e fitomórficos, de elevada abstração. Tampa encimada por flores e respirador em forma de cabeça de cão de Fó. Inscrição no verso: , de Feng Zhi Wan. Medidas: 7 cm (h) x 13,5 cm (b) x 9,5 cm (p).
  • Mario Navarro da Costa (Rio de Janeiro/RJ, 1883 - Florença, Itália, 1931). CENA CAMPESTRE. 1911. Óleo sobre tela colada em cartão. 26 x 36 cm (mi); 56 x 66 cm (me). Dedicado, assinado e datado (cie). Ricamente emoldurado. Protegido com vidro antirreflexo. Raridade.
  • Helios Seelinger (Rio de Janeiro, 1878 - 1965). ENCONTRO ALEGÓRICO EM ALTO MAR. 1949. Aquarela sobre cartão. 14 x 41 cm (mi); 28,5 x 50,5 cm (me). Assinado, localizado e datado Helios Seelinger Rio - 1949 (cid). Moldura nova. Emolduramento moderno, de fácil desmontagem. Raridade.
  • Brasil, século XIX. Majestoso oratório de salão entalhado em madeira com policromia floral interna, portas almofadadas, fechadura (sem a chave) e dobradiças em ferro. Altura = 74 cm. Acompanha imagem moldada em gesso policromado de Nossa Senhora da Conceição, de serena beleza, com 52 cm de altura, ambos em excelente estado de conservação.
  • Luiz Octavio Richard Ravagnani (Petrópolis/RJ, 1962). Grande e excepcional luminária cogumelo decorada com motivos da cidade do Rio de Janeiro, assinada pelo grande vidreiro Ravagnani, continuador da tradição Gallé no Brasil. Altura: 65 cm. Atenção: este item não pode ser despachado pelos Correios. Recomendamos a contratação de uma transportadora.
  • Arte Precolombiana. México Ocidental, Cultura Jalisco (300 a. C.-400 d. C.). GUERREIRO. Escultura em terracota. Altura = 43 cm. Peso = 3,5 kg. Restauros: mão direita, pé esquerdo e porrete. As figuras antropomórficas típicas da cultura Jalisco, que se desenvolveu entre 300 a. C. e 400 d. C. nos atuais estados mexicanos de Jalisco, Nayant  e Colima, só foram encontradas em 1993, e continuam sendo objeto de estudo de parte dos arqueólogos, que só recentemente constataram sua ancianidade, chegando à conclusão de que a Cultura Jalisco é mais antiga que a Zapoteca, e antecedeu a Chupicuaro. Peça de extrema qualidade e serena beleza.
  • Di Cavalcanti (1897-1976). VINICIUS, VIOLÃO E MULATAS. Técnica mista sobre cartão. 39 x 29 cm (mi); 55 x 44 cm (me). Assinado (cid). A presente obra pertenceu a importante colecionador do Rio de Janeiro.

141 Itens encontrados

Página: